Redes de Malha Mesh

1 fev

Internet com novidades, você já se imaginou uma cidade com internet publica e gratuita para todos?

Com a expansão da comunicação sem fio, os computadores podem se comunicar diretamente, pois já possuem placas de transmissão e recepção de sinais. Assim, as topologias de redes como anel, árvore ou estrela podem ser superadas pelo desenho de uma malha, também conhecida como rede mesh. As implicações dessa possibilidade são imensas, seja do ponto de vista econômico, político, comunicacional ou cultural.

As redes mesh “malha” em inglês, tem em seu pilar ser cliente e servidor, sua teoria está dentro dos grafos, o que significa um entrelaçamento de matrizes, ou redes se preferir. As redes mesh podem ser o futuro da internet numa luta pelo livre acesso em  tempos da ditadura digital.

Ao criar uma rede Mesh de internet sem fio, significa conquistar a “webautonomia” na internet, na sua casa,  no local de trabalho ou até mesmo do bairro onde você mora. As redes do tipo Mesh possuem a vantagem de serem redes de baixo custo, fácil implantação e bastante tolerantes a falhas. Nesse sistema de conexão, cada laptop é um nó, ou seja, os computadores estão interligados entre si, e não dependendo de apenas um servidor central. Desta maneira é possível transmitir mensagens de um nó a outro por diferentes caminhos.

Redes do tipo mesh são redes comunitárias construídas com base em algoritmos de roteamento cooperativos, do tipo encontrado em redes sem fio e sem infra-estrutura, e.g., redes ad hoc. Nessas redes, os algoritmos ou protocolos de roteamento podem ser divididos em duas categorias, pró-ativos e reativos. A principal vantagem dos algoritmos pró-ativos é que todos os nós da rede têm sempre uma visão de qual é a topologia da rede em cada momento. Isso implica em rápido estabelecimento de rotas.

Entendeu a topologia mesh? Vamos ao desenho …

A topologia atual das redes sem fio é do tipo estrela, ou seja uma peça central, o roteador, distribui o sinal da internet.

redes_wireless

A topologia de malha, apenas um nó precisa estar conectado à internet e todos podem acessar através da rede.

redes_mesh

Indo mais a fundo

Contudo, essa visão atualizada da topologia da rede implica que cada nó possua uma tabela que armazene todos os caminhos. Se a mobilidade
dos nós for intensa, a troca de mensagens de controle entre eles será igualmente intensa. Adicionalmente, a maioria das redes ad hoc é formada por dispositivos que possuem recursos limitados e são alimentados por bateria. Troca intensa de mensagens irá implicar em maior gasto energético. Já os algoritmos reativos, que estabelecem rotas por demanda, diminuindo o número de mensagens de controle, têm como principal desvantagem a necessidade de tempo adicional para o estabelecimento da rota.

Em qualquer caso, a mobilidade irá implicar em quebra de rotas, o que dificulta o fornecimento de QoS nessas redes. O desenvolvimento de um protocolo de roteamento que forneça QoS deve ser baseado em alguns princípios básicos, incluindo a transparência, de tal forma que as aplicações possam ser isoladas da complexidade das especificações e gerenciamento de QoS, a integração entre as diversas camadas de protocolo, de forma que a QoS seja configurável e previsível fim-a-fim, e a separação de funções, ou seja, a transferência, o controle e o gerenciamento devem ser vistos como atividades distintas do ponto de vista da arquitetura.

Para transmissão de dados multimídia em redes ad hoc alguns requisitos devem ser observados e controlados, como o atraso e o jitter na entrega de pacotes, de forma a garantir uma reprodução adequada, uma boa estimativa da largura de banda disponível, o que implicará em menor re-envio de pacotes, e a economia de energia, de forma a manter os nós (dispositivos dos usuários) mais tempo em atividade. Alguns dos requisitos são conflitantes, o que torna a busca de uma solução mais interessante.

Fontes: http://tecnologiassemfio.wordpress.com/2010/03/26/conectividade-de-redes-mesh/

http://www.trezentos.blog.br/?p=1387

http://www.openspectrum.info/

http://www.e-brasil.org.br/portal/files/docs/fust/carta_porto_alegre.pdf

http://lameiro.wordpress.com/2006/11/05/sergio-amadeu-no-conisli/

Anúncios

Falæ

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: